quinta-feira, setembro 10, 2009

Movies

"A Partida". (Departures / Okuribito). De Yojiro Takita. 2008. Um violoncelista retorna à sua cidade-natal, após a orquestra em que tocava ser dissolvida. Lá ele passa a trabalhar como agente de funerária, cargo o qual tem muito orgulho apesar das críticas que recebe. Filme japonês cheio de beleza e poesia, vencedor do oscar estrangeiro desse ano, merecidamente com todos os méritos, se trata de uma belíssima e sensível obra, muito bem conduzida e cuidadosa em vários aspectos abordados com muita segurança, desenvoltura e maturidade, passando a impressão de que o diretor sabia perfeitamente o que estava fazendo, tudo sob uma temática diferenciada sobre as reviravoltas que a vida e a morte pode dar no rumo das pessoas.
O filme nos mostra um panorama das antigas tradições japonesas atravéz do trabalho exercido por Daigo Kobayashi (Masahiro Motoki de ótima atuação), de deixar o morto limpo, belo e bem tratado para seu último momento, função antes exercida pelas famílias dos mortos, mas já meio esquecida e agora tratada por conta de profissionais, emprego esse que causa uma série de mudanças e reflexões na vida de Daigo, seja na adaptação do novo trabalho ou na volta ao passado, o relacionamento mal resolvido com o pai é um dos fatores que ressurge de forma decisiva em sua vida, a diferença da sua antiga profissão para a nova é bem destacada, como violoncelista, Daigo era respeitado e bem visto, como agente funerário seu ofício é vergonhoso e indigno para as pessoas, além de outras coisas retratadas que rendem momentos de pura reflexão, seja para o personagem principal ou para o espectador, é um filme feito para pensarmos, deve-se ficar atento à todos os detalhes, para se compreender melhor os signifcados de cada cena ou situação.
O longa ainda oferece uma análise bastante peculiar, rica e interessante sobre a morte, que pros japoneses vai muito mais além do que se imagina (só vendo o filme pra entender), outro ponto positivo é a bonita e inspirada trilha sonora, com belas canções de violoncelo que embalam a história! Enfim, "A Partida" é uma ótima oportunidade pra conhecermos um pouco mais sobre a valorosa essência da cultura japonesa nesse encontro conflitante do Japão moderno e o tradicional que permeia toda a trama!
Nota 8.5! Visto em Abril/2009
==================================================
"Bruno" (Brüno). De Larry Charles. 2009. Esse Sacha Baron é um sujeito corajoso, impressionante a kra de pau do cara fazer esses filmes onde mexe em diversos vespeiros, atirando para todos os lados, criticando a tudo e à todos, e pior é que tanto no Borat como nesse à certas situações e momentos que somos obrigados a concordar com ele, pois mostra de fato, como que funciona as coisas, claro que de uma maneira muito louca, absurda e bizarra, que dependendo do espectador, poderá causar asco e nojo. Gostei mais do Borat, mas esse Bruno não é de todo mal, as bobajadas são menos engraçadas, mas não deixam de ser hilárias e impagáveis na forma como são demonstradas determinadas situações, algumas cenas eu dei boas risadas, já outras me foram forçadas demais, mas nada a ponto de chocar ou causar algum mal estar devido ao completo mal gosto das piadas, assim como no Borat, não foi problema algum assistí-lo.
Que Sacha continue com as suas sandíces doentias e insanas, pois estarei à espera de sua próxima bobagem!
Nota 6.0! Visto em Agosto/2009
==================================================
"Eu Te Amo, Cara" (I Love You, Man). De John Hamburg. 2009. Comédia que não é muito engraçada, na verdade são poucos os momentos que geram algum riso, destacaria a cena em que o personagem de Paul Rudd na procura de um amigo acaba encontrando um que queria algo a mais com ele do que uma simples amizade, hahaha, mas o filme se garante com boa qualidade no enredo e atuações do começo ao fim, devido a consistência do roteiro (muito bom) que mostra o quanto é importante a amizade, de termos amigos verdadeiros que possamos contar nos bons e maus momentos da nossa vida, aqui não tem espaço para pieguices e bobajadas adolescentes das comédias americanas voltadas à esse público, temos um filme mais adulto, maduro e centrado num propósito que ao meu ver conseguiu alcançar com grande êxito aquilo que queria mostrar nessa abordagem sobre o lance da amizade na vida de um homem, acho que ninguém vai pra frente na vida sem ter amigos sinceros por perto!
Eu particularmente gostei bastante do filme, Jason Segel (cada vez se consagrando mais no gênero) manda muito bem como Sydney, sujeito que surge na vida de Peter (Paul Rudd - que também está muito legal no personagem), o amigo que ele tanto precisa pra ser seu padrinho de casamento.
Nota 8.0! Visto em Agosto/2009
==================================================
"O Rei da Califórnia" (King of California). De Mike Cahill. 2007. Filme que eu não esperava tanto antes de ver, mas que surpreendeu positivamente, a história é bem bacana com doses de sensibilidade, drama, suspense e aventura, a gatinha Evan Rachel Wood é Miranda, jovem de 16 anos abandonada pela mãe que precisa se sustentar por conta própria trabalhando no Mc Donald's, já que seu pai problemático está em uma clínica psiquiátrica, personagem de Michael Douglas (ótimo diga-se de passagem, sua atuação é bastante elogiável) quando este volta pra casa, Miranda vê sua vida mudar, pois o seu pai maluco se tornou obcecado pela idéia de que um tesouro espanhol está enterrado na região, armado com um detector de metal e livros de caça ao tesouro, ele logo encontra razões para acreditar que o ouro está embaixo de um supermercado, mesmo que Miranda insista que não, a partir daí o filme ganha em interesse e intensidade, a relação de pai e filha começa conturbada no início, mas aos poucos vai se acertando em meio a essa jornada de descobertas!
Filme muito bacana e gratificante de ser apreciado, que se desenvolve num ritmo agradável e bem conduzido por parte da direção, com uma boa trilha sonora de fundo, que tem duas músicas que eu gostei muito, que até anotei os nomes pra procurar, valeu a pena conferir!
Nota 7.5! Visto em Agosto/2009
==================================================
"Teeth: A Vagina Dentada" (Teeth). De Mitchell Lichtenstein. 2007. Filme trash que tem tudo pra virar "cult" futuramente, que une "comédia" com horror sobre uma lenda indígena, o mito da mulher amaldiçoada que tem dentes na vagina, conhecida como "Vagina Dentata". Dawn (Jess Weixler) é uma garota do colegial que vive em abstinência sexual por causa de sua religião, mas quando não suporta mais a pressão por fazer sexo, descobre que ela é diferente de todas as outras garotas: sua vagina possui dentes afiados (vejam só), uma espécie de vagina carnívora assassina, e ela os usará sem piedade nos garotos que abusarem dela. Esse é pra quem acha que já viu de tudo no cinema, apesar da bizarrice do enredo, achei bem criativa e original essa história..haha..(um tanto doentia também), esses roteiristas imaginam cada coisa, o filme é tosco e engraçado (muito mais para o público feminino lógico..hehe..), por que para o público masculino a experiência é dolorida, se formos imaginar passar por tal situação, pode ser até traumatizante..rsrs..
Achei a atriz principal fraquíssima e inexpressiva no quesito atuação (apesar de ter ganho o prêmio especial do Júri de Sundance 2007 como melhor atriz dramática, eu hein), fato que deixa a sua personagem ainda mais engraçada, sem saber o que fazer pra lidar com tal problema, a cena no consultório médico do ginecologista foi bizonha, o médico foi meter a mão pra averiguar a dita cuja, e quase perde o braço..haha..a kra de pânico dos rapazes ao perderem pedaços do pênis são outros momentos que causam riso ou dor, dependendo de quem assiste, pra mim causou um misto das duas coisas..rsrs..
Enfim, pra quem curte cinema trash/tosco vale uma conferida, e para aqueles que ficam por aí metendo o bilau em qualquer lugar (pulada de cerca no casamento por exemplo), tomem cuidado pra não encontrarem uma garota como a Dawn pela frente..hehehe..
Nota 5.5! Visto em Agosto/2009
==================================================

29 comentários:

Kau Oliveira disse...

Diego, dos que você assistiu, acho válido destacar A Partida: filme extraordinário que mereceu, e muito, vencer o último Oscar. Como sempre, o cinema oriental vindo pra emocionar não só com uma técnica impecável, mas sim com histórias lindamente contadas. O filme tem um quê de Six Feet Under que me alucinou!

Abs!

Ygor Moretti Fiorante disse...

so vi Eu Te Amo, Cara, gostei, comedia sem grandes feitos, boa , engraçada.

abraço!!

Fernando Império disse...

Me interesseou a história de Departures, parece realmente interessante... o que me deixou intrigado foi a sua declaraçao: "...vencedor do oscar estrangeiro desse ano, merecidamente com todos os méritos...". É que pra mim foi a maior surpresa da cerimônia de entregue esse ano dar o prêmio a Departures, dado a expectativa de Valsa com Baschir.

Dewonny disse...

Kau, é isso aí, concordo com vc!

Ygor, concordo contigo, muito boa essa comédia msm!

Fernando, hj em dia já vi os 5 q concorreram no oscar estrangeiro, antes da cerimônia só tinha visto 2, Valsa Com Bashir era um deles, q achei excelente e era meu favorito, pois ñ conhecia ainda os outros 3, mas depois q vi esse dos japa, achei q o prêmio ficou em ótimas mãos, ñ tenho o q contestar a vitória desse filme japonês, mas isso depende do ponto de vista de cada um lógico!

Abs! Diego!

Mayara Bastos disse...

Destes filmes, só vi "O Rei da Califórnia" e concordo com o que disse sobre ele. E tenho bastante interesse em conferir "Eu te Amo, Cara" e "A Partida".

Beijos! ;)

Cetreus Nominal disse...

Olá! Estou no MSN agora!
Hm, de todos só vi Eu te amo, cara. Achei insoso.

Mas eu gostei do contexto, tem um charme bem estruturado. Fiquei curioso para ver o primeiro filme, o japonês. Deve ser bacana analsiar uma obra tão minimalista e tao psicologica!

abraços! AHH, voce ganhou um selo no meu blog! aparece lá!

abraços.

Vinícius P. disse...

Daqui, só não vi "Teeth". Meu favorito, obviamente, foi "A Partida", um belíssimo drama que me emocionou totalmente. "Eu Te Amo, Cara" também é muito bacana...

Bruno Soares disse...

Caramba, não vi unzinho sequer... :(

Ricardo Martins disse...

OI
Sobre a partida, ainda não conferi, porque acho que não iria gostar do filme por ser japonês, mas acho que só vendo acho que vou gostar. Se ganhou o Oscar bom deve ser!

Bruno não vejo por nada porque como detestei Borat, imagina esse!!!

Eu te amo, Cara é demais porque envolve esse tema que adoro no cinema: A Amizade!!!

Não conhecia O Rei da Califórnia!

E esse Teeth, que loucura não sei se assisto pela história já que é chamativa, você se lembra de um filme (assisti quando tinha 12 anos) de uma camisinha assassina?
Existe cada uma!!!!

Valeu pelas dicas!!!
E o seu link tb já está no meu blog
Sucesso

Wally disse...

Na época que "A Partida" venceu o Oscar, só li duras críticas. E, realmente, preciso concordar que a Academia erra MUITO nesta categoria. Mas agora que chegou em DVD, só tenho lido elogios! Vou ver logo.

Dos outros, achei "Brüno" hilário - e besta. (Nota 7.0) e "Eu Te Amo, Cara" uma comédia ótima! (Nota 8.0). Também gosto muito de "O Rei da Califórnia", inspirado e Douglas em seu melhor. (Nota 8.0)

Ciao!

Rodrigo Mendes disse...

Diego,

Sem comentários pelo brilhantismo e sadismo negro de A PARTIDA ( e eu que achava que era um filme de aeroporto..uauahauha)

BRUNO é um sarrismo sem escrúpulos.

A VAGINA DENTADA me interessou, vou procurar e os outros são filmes medianos. Sua seleção foi interessante.

Abraços.

Luís disse...

Eu ainda não vi nenhum e, imaginando que Brüno seja como Borat, prefiro me abster de assistir à produção.

Mas A VAGINA DENTADA me interrou; adoro filmes com essas temáticas estranhas, como A CAMISINHA ASSASSINA. Aliás, já assistiu a esse filme?

Quanto aos outros, pretendo conferi-los.

Robson Saldanha disse...

Eu queria muito ver Bruno apesar de não gostar de Borat. Mas ainda nem lançou aqui na minha cidade!

Diego Rodrigues disse...

Eu Te Amo, Cara é uma das melhores comédias do ano - ao lado de Se Beber, Não Case;

Brüno, como eu coloquei no meu blog, não curti, embora eu ache Sasha Baron Cohen o grande salvador de muitas cenas;

e O Rei da Calif´ronia, assisti apenas a algumas partes, mas Evan Rachel Wood era a melhor.

Os outros não vi, mas quero muito ver A Partida, e fiquei cuiroso com esse Vagina Dentada.

Gustavo H.R. disse...

Cara, é difícil eu ver filmes assim, mas esse da b***** dentada deve ser impagável, vou conferir, mesmo estando avisado que não é nenhuma maravilha!

Dewonny disse...

Mayara, recomendo esses q vc pretende ver!

Cetreus, passa teu msn, apesar de eu acessar raramente lá, e o filme japonês vale a pena, é uma aula de como se fazer um belo drama!
E vlw pelo selo, já vi lá, brigadão brother!

Vinícius, concordo com suas observações sobre os filmes q viu!

Bruno, puxa vida, hehe..

Ricardo, os filmes asiáticos são os melhores ao meu ver, pra mim o cinema oriental bota no chinelo muito filme de hollywood!
E se ñ gostou de Borat, dificilmente gostará de Bruno!
Tbm adoro o tema amizade nos filmes!
E lembro sim sobre o filme da camisinha..hahah..devo ter visto!

Wally, nossas notas e opiniões ficaram bem parecidas desses q vc comentou, legal, e veja logo "A Partida"!

Rodrigo, o título nacional do filme japonês engana muito, pior q eu tbm pensei em algo do tipo quando fiquei sabendo do filme..rs..

Luís, realmente o Bruno ñ é para todos os gostos, e veja o da vagina dentada..hahah..doidera essa história!
E acho q vi à muito tempo esse da camisinha assassina, teria q rever pra ter certeza!

Robson, eu gostei mais do Borat, mas Bruno valeu a pena tbm, espero q vc consiga ver pra tirar suas conclusões!

Diego, concordo com vc sobre as comédias, tbm curti "Se Beber, Não Case", no mais, assista os q ñ viu!

Gustavo, é impagável sim, como todo filme trash é..a nota dada foi mais pela "criatividade"..rs..do q pelo filme em si!

Abs! Diego!

Matheus Pannebecker disse...

Gostei de "A Partida"!
Agora, não gostei de "Brüno". Achei exagerado e sem noção demais!

Kamila disse...

Não vi nenhum dos 5 filmes postados. Mas, tenho muita curiosidade em ver os três primeiros!

O Cara da Locadora disse...

Eu realmente só vi o A Partida desses, como dito lá no blog, realmente temos opiniões bem parecidas sobre o filme...

Abraços...

Denis Torres disse...

Olá Dewonny, muito bom o seu blog. Recentemente escrevi sobre A Partida, pois achei um filmaço! Desses 5 filmes vi todos, menos I Love You, Man, por qual me interessei bastante. Dei muitas risadas com The Teeth, principalmente na cabulosa cena final, hehe. Dê uma passada no meu blog, que é http://thecinemaniaco.wordpress.com/.Posso incluir o seu blog na minha listagem? Abs!

Luís disse...

Sabe, eu e o Renan vamos criar uma página fixa sobre os nossos parceiros na blogosfera, então, eu queria pedir uma coisa: tem como você fazer uma descrição resumida do seu Blog?
Em umas três ou quatro linhas, no máximo. Daí, me manda por e-mail.
:D

Thiago Paulo disse...

Cara, de todos os filmes, só vi O Rei da Califórnia, e gostei também. a relação Pai e filha é a melhor parte do filmes, já que o lance do tesouro é uma coisa bem estranha.

Que que isso? Não conhecia esse tal de Teeth: A Vagina Dentada, nunca vi nada igual...hehehe. Só podia ser trash, mesmo?! rs

Abraço.

Alex Gonçalves disse...

Diego, desses eu não vi "A Partida" (vejo durante as próximas semanas) e "O Rei da Califórnia" (não tive a oportunidade de alugar ainda). Compartilho as mesmas opiniões enquanto as comédias "Brüno" e "Eu Te Amo, Cara", mas discordo totalmente do que você escreveu sobre "Teeth". Particularmente, o filme é ótimo e não tem absolutamente nada de trash, além do fato de eu ter adorado a interpretação da jovem Jess Weixler (é notável a sua composição para a personagem). É um filme que se sai perfeitamente bem em sua proposta: deixar os homens perturbados com uma premissa quase fantástica.

Ygor Moretti Fiorante disse...

Quero ver Bruno, não por que seja do meu gosto de filmes, mais pela curiosidade mesmo

Dewonny disse...

Matheus, realmente o Bruno ñ é para todos os gostos!

Kamila, espero q consiga assistir os q vc pretende conferir!

O Cara da Locadora, é isso aí!

Denis, pode deixar q linkarei seu blog, em breve estarei lhe visitando, tanks pela visita e seja bem-vindo!

Luís, pode deixar q eu mando, mas seria a frase q uso no início do meu blog!

Thiago, vale como curiosidade o Teeth, história q ñ se vê com frequencia, por isso, achei trash puro..rs..

Alex, finalmente de volta a net, eu já achei bem trash o Teeth, a história atípica ajuda muito nisso, e as cenas dos ataques da vagina dentada da moça soam engraçadas, ñ dá pra levar nada a sério o filme q achei no mínimo razoável, portanto, pra mim, é trash puro, mas respeito seu ponto de vista!

Ygor, vale a pena ver sim, indepedente se é do gosto da pessoa ou ñ, cinéfilo q é cinéfilo ñ pode ter frescura pra nenhum tipo de filmes..rsrs..

Abs! Diego!

Júnia L. disse...

Assisti "Bruno" e "Eu te Amo Cara" gostei dos dois, mas como escrevi no meu blog, acho que o Bromance do segundo filme é espetacular (rs). Não esperava que Eu te Amo Cara fosse uma comedia que me cativasse tanto. Assisti por acaso e adorei.



obs: estou te copiando viu, um dia fico fina igual a você (rs), cheia de comentários(kkk)

bjao

Dewonny disse...

Júnia, tbm ñ esperava q fosse gostar tanto do Eu Te Amo, Cara, muito bacana e pode copiar a vontade..rs..

Bjos! Diego!

Gema disse...

Não vi ainda nenhum dos filmes que mencionas, mas este ultimo ahahahah :D
Parece-me mais de comédia que outra coisa :P Realmente, quem é que poderia lembrar-se dum filme assim ;)
Bjs

Dewonny disse...

Gema, pois é, se vê cada coisa, hahaha..

Bjo! Diego!