segunda-feira, março 12, 2007

007 - Casino Royale

De: Martin Campbell. 2006.
Com: Daniel Craig, Eva Green, Mads Mikkelsen, Judi Dench, Jeffrey Wright, Giancarlo Giannini, Simon Abkarian, Caterina Murino, Sebastien Foucan, Ivana Milicevic e Jesper Christensen.
Sinopse: A 1ª missão de James Bond (Craig) como agente 007 o leva a Madagascar. Sua tarefa é espionar o terrorista Mollaka (Foucan), mas nem tudo sai como o planejado. Bond decide espionar por conta própria o restante da célula terrorista, o que o leva às Bahamas. Lá ele conhece Alex Dimitrios (Abkarian) e sua namorada Solange (Murino). Alex está envolvido com Le Chiffre (Mikkelsen), o banqueiro de organizações terroristas espalhadas pelo planeta, que pretende conseguir dinheiro em um jogo de pôquer milionário em Montenegro, no Cassino Royale. O MI6 envia Bond para jogar contra Le Chiffre, sabendo que caso Le Chiffre perca a partida isto desmontará sua organização. Mas para esta tarefa o agente 007 terá a companhia da sedutora Vesper Lynd (Green), enviada por M (Dench) para acompanhá-lo na missão.
Crítica: Início o comentário dando uma boa notícia, Daniel Craig mandou bem no papel, sem comprometer em nada, coisa que eu não levava muita fé, quando anunciaram o seu nome para ser o James Bond, queria o Clive Owen..rsrs..mas vamo vê, recém foi o primeiro filme e o kra deu uma ótima resposta ao meu ver, quem sabe num próximo ele esteja ainda mais a vontade no papel. O filme é composto por ótimas cenas de ação, a perseguição a pé no início em Bahamas é eletrizante, tem a sequência no aeroporto e aquela no final que também são interessantes, e vemos um James Bond repaginado em cena, de volta as origens, bem diferente dos anteriores, mais violento nas cenas de ação, o kra não brinca em serviço, além de matar, descumpre normas, comete falhas, e sofre pacas, e mais, se apaixona perdidamente por uma Bond Girl, um fato inédito, aliás, se vê diversas coisas novas envolvendo a personalidade do herói que dão aquele toque a mais na produção, resumindo, acho que a escolha foi acertadíssima de nos contar nesse novo filme como era o herói antes de se tornar aquele que todos conhecem (vide os filmes anteriores da série). O roteiro é interessante e prende a nossa atenção até o fim, tudo isso graças ao grande trabalho do diretor Martin Campbell que dirige o filme com competência. O vilão tá muito bom no papel (o desconhecido Mads Mikkelsen), um sujeito sinistro, sempre com olhar ameaçador e que verte sangue do olho, Eva Green (de "Os Sonhadores") consegue mais uma vez chamar atenção, belíssima com seus lindos olhos verdes, sua personagem é intrigante e dá o que falar até a hora da revelação, também destaco a personagem de Caterina Murino, uma atriz muito bonita, pena que dura pouco em cena. Pra encerrar, que venha mais filmes dessa série na qual eu gosto muito, e claro com Daniel Craig mandando ver na pele de "Bond, James Bond"..hehe..interessante aonde esse jargão máximo da série foi colocado aqui.
Nota 8.0!
Filme Visto em Dezembro/2006

2 comentários:

alekzandor disse...

Acho que o Craig está sendo um dos melhores Bond desde os tempos do Connery. Você observou bem: a personalidade dele modou bastante, o clima blasé-britânico e com pitadas de humor ficou de lado nesta nova edição, tornando-se algo mais rústico, violento e viril. Um dos melhores filmes dos últimos meses.

Dewonny disse...

Falô e disse, o kra mandou muito bem, deu uma nova kra pro herói, q venham os próximos filmes, hehe..abs!!