sexta-feira, maio 15, 2009

Desejo e Perigo

De: Ang Lee. 2007.
Com: Tony Leung, Wei Tang, Joan Chen, Chin Kar Lok, Wang Lee-Hom, Chu Chih-ying, Kao Ying-hsien, Ko Yue-Lin e Johnson Yuen.
Sinopse: Wang Jiazhi (Tang) é uma jovem chinesa que entra na faculdade durante o período de ocupação japonesa, na 2ª Guerra Mundial. Lá ela participa de um grupo de teatro patriótico, tornando-se rapidamente a artista principal. Entretanto os planos do grupo são mais ambiciosos. Eles decidem assassinar o sr. Yee (Leung), um colaborador do lado japonês. Wang, então, se transforma em Mak, a fictícia esposa de um mercador. Sua função é se tornar amante do sr. Yee, para facilitar a ação do grupo.
Crítica: Ang Lee realizou um ótimo trabalho nesse filme que adorei ter assistido, numa trama ousada, interessante e intrigante, que envolve romance, suspense e espionagem!
Composto por tórridas e explícitas cenas de sexo (na qual ficá-se a dúvida se forão reais ou encenadas) pela maneira contundente que Lee as rodou, a segunda metade do filme é sexo e mais sexo, cenas essas bem coerentes e complementares para a história que está sendo contada, elas não estão ali só por estar, até por que, questionamentos sobre isso são abordados, em relação ao sexo em si e aos personagens que ali estão vivenciando!

Coisa que achei inteligente por parte do roteiro que deixa arestas soltas pro espectador tentar compreender e refletir o que é mais importante em determinada situação.
O filme ainda trás vários momentos marcantes no desenrolar dos acontecimentos, repleto de nuances, na qual o diretor impede com que o espectador perca o interesse pelo mesmo e do que está por vir, a Hong Kong da época pós segunda guerra mundial foi muito bem reconstítuida sob uma bela cenografia e figurino, cenas de ação são poucas, mas as que tem são bem feitas, a trilha sonora também é outro fator positivo que se percebe.
Um filme que inicia morno e simples, mas que com o passar dos minutos, cresce, esquenta, ganha corpo e ares de complexidade, que requer revisões, pois à várias coisas embutidas nele que não são fáceis de assimilar e compreender, Ang Lee não entrega tudo mastigadinho, e as 2h38min de duração não são problema, ao meu ver, foram muito bem aproveitadas, o elenco está ótimo nas atuações, a novata Wei Tang e os veteranos Tony Leung e Joan Chen, são os principais nomes!
Nota 8.0!
Visto em Abril/2009

4 comentários:

Kamila disse...

Engraçado como as opiniões sobre este filme são bem conflitantes. Tem gente que gosta. Tem gente que não gosta. Eu, por exemplo, estou curiosíssima para conferir o filme. Espero que eu goste, assim como você.

- cleber . disse...

Este que acaba de chegar aos cinema, não tive a chance de ver ainda!

Charles disse...

Oi Diego! Tb assisti esse filme, muito bom por sinal. O Ang Lee sabe cozinhar a história em água morna e de repente pegar o espectador de surpresa. Dá um guento no quizz dos filmes que tô já envio os palpites.

abs.
Charles

Red Dust disse...

Esteticamente é muito apelativo e está bem filmado. A história em si não cumpriu as minhas (altas) expectativas, ficou um pouco morna. Tudo conjugado acaba por ser um momento cinematográfico que se pode classificar de interessante.

Abraço.