sexta-feira, outubro 02, 2009

Ichi

De: Fumihiko Sori. 2008.
Com: Haruka Ayase, Takao Osawa, Shido Nakamura, Yôsuke Kubozuka, Akira Emoto, Riki Takeuchi, Go Riju, Mayumi Sada, Ryosuke Shima e Eri Watanabe.
Crítica: Filme japonês de samurais com temática tradicional que me rendeu uma ótima e agradável surpresa! Mas antes de assistir eu já tinha grandes expectativas, que só se confirmaram, dito isso, vale o repeteco de algo que já tinha comentado em outras críticas: filmes orientais com personagens femininas no papel principal da história me causam grande atração e interesse, com "Ichi" não foi diferente, temos aqui uma versão feminina do também ótimo "Zatoichi" (2003) de Takeshi Kitano, na qual o diretor Fumihiko Sori sugere em seu longa que "Ichi" é filha do famoso espadachim cego, na história do filme abaixo isso ficará mais claro, ou não.

Ichi é uma "goze" (mulher cega) que ganha a vida cantando e tocando um instrumento chamado "shamisen". Devido ao fato de ser cega, mas igualmente possuidora de uma grande beleza, as pessoas tentam sempre abusar da sua confiança e normalmente as coisas não acabam bem.

Porquê? A razão passa por "Ichi", além de não possuir visão e ser linda, é igualmente uma espadachim temível, dona de uma incrível habilidade com a espada que usa pra se defender, ao mesmo tempo que perambula pelo Japão, em busca do espadachim cego que a tratou como um pai (Zatoichi?) e a ensinou a manejar a espada.

Fiquei maravilhado com a atuação de Haruka Ayase, jovem atriz japonesa, dona de uma beleza incrível (me arrisco a dizer que se trata de uma das atrizes japonesas mais lindas da atualidade - joguem no google o nome dela pra terem uma idéia do que estou dizendo, hehe) que além de bela, vem mostrando ser muito talentosa também, já tinha ficado encantado e adorado seu trabalho no "Cyborg Girl" (filme muito bacana visto em julho) que ainda não tive tempo de elaborar a crítica!

Sua interpretação de "Ichi" está bastante elogiável, numa performance que consegue transmitir de maneira perfeita a aura melancólica, pessimista, desiludida e triste que a vida lhe impôs na condição de cega, além da extrema beleza já mencionada, Haruka é dona de belos e expressivos olhos, que eu não poderia deixar de comentar.

Bom, o filme começa num ritmo lento e assim vai, durante suas 2 horas de duração, intercalando com cenas de combate (que comentarei a seguir), composto por canções relaxantes e agradáveis de se ouvir por parte da belíssima trilha sonora ou do instrumento que "Ichi" toca, além de mostrar belas paisagens das locações daonde foi rodado, algumas cenas são de uma beleza poética de muito bom gosto em cenários em meio a natureza muito bonitos!

Nos primeiros minutos quando "Ichi" nos é apresentada, já vemos um pouco do que ela é capaz, um japa com segundas intenções tenta tocá-la sem saber que fazendo isso, corre sério risco de ficar sem alguma parte do corpo, a cena termina com o sujeito perdendo 3 dedos da mão, uma espécie de apertitivo do que virá pela frente!
Ao se deparar com a gangue dos "Banki", liderados por um temível samurai de mesmo nome (personagem de Shido Nakamura), "Ichi" terá seu maior desafio pela frente, pois a princípio só ela será capaz de eliminar a temível gangue de espadachins que aterroriza a população, é aí que o bixo pega, e o filme ganha no interesse que aumenta, e na intensidade dos confrontos de espadas, todos da gangue dos "Banki" querem "Ichi" morta.
Mais personagens vão entrando nessa história, ou na matança (como preferir), "Ichi" conhece o samurai "Toma" (Takao Osawa), que em seguida é contratado como guarda-costas por "Toraji" (Yôsuke Kubozuka), o chefe dos "Shirakawa", o clã opositor dos "Banki", que tenta acabar com o terror imposto por estes, convencido que o samurai derrotou alguns membros dos "Banki", quando na realidade foi "Ichi" que os venceu.
As lutas de espadas (que não são poucas) e o derramamento de sangue são os pontos altos do filme, de encher os olhos à todos que apreciam um bom filme de samurai, a beleza dessa arte oriental ao meu ver, foi muito bem realizada, com muita qualidade técnica e destreza no manuseio de espadas, na primeira sequência de ação "Ichi" demonstra toda sua habilidade em golpes precisos, rápidos e fatais (na segunda isso cresce numa intensidade e rapidez ainda maior), com um sangue digital que jorra das vítimas mais próximo do aceitável pro meu gosto, os efeitos aqui foram bem melhorres em relação aos usados em "Blood - O Último Vampiro" (filme comentado recentemente no blog) na qual os efeitos em CGI não foram dos melhores.
A luta de "Ichi" contra o líder dos "Banki" perante a gangue toda, é a cena de luta mais emblemática e dura de se ver, na qual o resultado é bem coerente e inteligente, revelar mais seria estragar o prazer de quem for assistir, o clímax final é muito bom no confronto mais sangrento do filme entre os clãs Shirakawa x Banki!
Takao Osawa (de "Aragami" e "Sky High") e Shido Nakamura (de "O Mestre das Armas" e "Red Cliff 1 e 2") são nomes consagrados da cena nipônica, o primeiro aparece melhor como "Toma", Osawa conseguiu dar uma melhor composição conforme seu personagem pedia, o segundo que é o chefão dos bandidos, caolho e com o rosto deformado deixa um pouco a desejar, entrega uma atuação exagerada e estereotipada.
Digo o mesmo para Riki Takeuchi (de "Battle Royale 2" e da trilogia "Morrer ou Viver"), ator bastante conhecido e famoso no cinema japonês, que faz o papel de segundo líder da gangue dos bandidos, que se repete dos personagens de outros filmes de yakuza/samurai já vistos e citados aí, suas caras e bocas de vilão caricato não me foram novidade!
Mas com uma Haruka Ayase mandando bem em cena, as atuações pouco inspiradas dos vilões passam desapercebidas e pouco comprometem no resultado final! Destaque também para o sempre ótimo recurso do "slow motion", elemento bastante usado no cinema asiático, e quando bem usado, pra mim pouco importa o excesso, que poderá incomodar alguns, pra mim, deixou as lutas ainda mais belas no âmbito visual!
Enfim, um filme que daria pra comentar mais coisas (isso que esse texto já ficou enorme), pois foi um prazer imenso tê-lo visto, mas acho que já foi o suficiente, vou parar por aqui. E assim como os espetaculares "Azumi 1 e 2", o ótimo "Zatoichi" já citado, os muito bons "Shinobi, A Batalha" e "Dororo", alguns dos mais recentes que me lembro; "Ichi" é mais um belo exemplar do gênero, que já está - junto com esses outros - entre meus favoritos dos filmes de samurai da atualidade! Espero que seja lançado qualquer dia no Brasil, ainda não tem previsão para isso acontecer!

Nota 8.5!
Visto em Setembro!

16 comentários:

Fernando Império disse...

A atriz é bonita mesmo, hein... Japonesa quando dá de ser bonita, se destaca em meio a multidão... Com relação ao filme, confesso que não sou fã do gênero... Anyways... antes de criticar, o melhor é assistir, né? Abs

Gema disse...

Não consigo ter acesso tão fácil aos filmes asiáticos e com muita pena, pois já li aqui no teu blog muito bem de alguns filmes que me parecem bem interessantes.
Bjs

Wally disse...

Adoro passar no seu blog e conhecer obras tão exóticas e interessantes. To anotando tudo!

Luís disse...

Por mais que eu tente - já fui à locadora três vezes -, não consigo encontrar facilmente esses filmes.
Mas eu gostei desse por causa da sua descrição das cenas de luta...
às vezes, nos filmes asiáticos, eu me confundo um pouco com os atores - alguns são muito parecidos! Mas eu realmente gosto das lutas. Costumam usar alguns recursos interessantes que metade das pessoas que conheço dizem odiar. Eu, pelo contrário, gosto bastante.

Você tem esse filme?

Kau Oliveira disse...

Eu adoro esse tipo de filme e ao que parece a sempre esperada qualidade visual oriental está presente. Vou procurá-lo!

Abs!

Weiner disse...

Ichi... Eu não conhecia. Mas a sinopse me agradou um pouco, e a julgar pelos filmes orientais que abordam o tema, como "Tigre e Dragão" e "Clã das Adagas Voadoras", devo gostar. A beleza plástica de filmes de samuraié incomparável - desde Akira Kurosawa já tínhamos noção da qualidade do cinema japonês.
Abraços!

Bruno Soares disse...

Que coincidência: acabei de voltar de uma sessão oriental. Já viu DESEJO E PERIGO do Ang Lee? Achei muito foda. Abs!

Marcelo Augusto Cetreus disse...

Eu simplesmente me sinto envewrgonhado por nao acompanhar muito o cinema asiatico, o que revela o quanto é dificil a acessibilidade desse ramo aqui, como disse o Gema. Eu acho que o cinema deles deveria ser mais valorizado e voce esta fazendo a sua parte para isso!

Nakamura é um nome conhecido para mim, apesar de não conhecer bem o seu trabalho.

Abraços!
PS: O desafio 3 do cinemótica,foi lançado!

tai disse...

Uma crítica desse tamanho e completa desse jeito me deixou louca pra ver! hahaha. Depois de muuuito tempo longe, voltei, amando as suas críticas como sempre.

Rodrigo Mendes disse...

Mais um vez descubro ótimas seleções do cinema asiático aqui no Cine Dewonny, tenho visto pouco deste cinema. Este eu realmente não conhecia. Seu blog é o melhor nesta área mano!

Abraço.

"ontem mesmo aluguei FORTALEZA ESCONDIDA do Kurosawa, tava escondido mais achei uma boa cópia em DVD, daquela coleção magnífica dele."

Cristiano Contreiras disse...

Este filme é intenso!
em breve comento dele no meu blog!

ei, seu blog é perfeito! por isso, te sigo!

Gustavo H.R. disse...

Talvez eu veja esse, pois citou AZUMI, do qual vi umas partes e achei bacana.

Dewonny disse...

Fernando, é lindíssima a japa sim, e como vc diz q ñ é fã desse tipo de filme, ñ sei se vai gostar, caso veja!

Gema, vc sabe baixar filmes da net? qualquer, coisa me pergunta!

Wally, a idéia é essa, divulgar esses filmes q pouca gente conhece e tem acesso!

Luis, 99% dos filmes asiáticos q comento aqui ñ foram lançados no Brasil, vc tem q procurar na net, te passo depois um site onde acho essas produções!

Kau, q bom q curte, já é meio caminho andando para apreciá-lo conforme o filme merece!

Weiner, se gostou desses q vc citou, excelentes, tem td pra gostar desse!

Bruno, vi sim, comentei no blog no mês de abril, muito bom filme do Ang Lee!

Marcelo, ñ seja por isso, vou te passar um site onde vc encontra esses filmes pra baixar, e realmente é uma pena q o cinema da asia ñ é muito valorizado, são raras excessões de filmes lançados a nível nacional!

Tai, tava sumida msm, obrigado pelo prestígio querida!

Rodrigo, obrigado pelas palavras, pra mim um prazer enorme divulgar essas produções do oriente, fico feliz q meus queridos amigos e leitores estejam gostando! Esse q vc disse do Kurosawa eu ainda ñ vi!

Cristiano, legal q vc assistiu, fico no aguardo do seu comentário e tanks pelas palavras brother!

Gustavo, acho Azumi uma obra prima, amei esse filme, o segundo ñ é menos importante, achei sensacional!

Abraço galera!
Diego!

Gema disse...

Não, não sei como se faz... mas isso não é ilegal??? Ou é algum site que se pode fazer isso legalmente?
Bjs

BRENNO BEZERRA disse...

Isso é que é amar o cinema asiático, nunca ouvi falar desse filme.

ABRAÇOS

Dewonny disse...

Gema, depois passo lá no teu pra gente resolver essa pendenga..rs..

Brenno, pois é, amo de paixão..hehe..

Abs! Diego!