sexta-feira, outubro 15, 2010

Movies

"Adam". 2009.
De: Max Mayer.
Com: Hugh Dancy, Rose Byrne, Peter Gallagher e Amy Irving.
Crítica: Um misto de drama com romance, o personagem título vivido pelo Hugh Dancy (de muito boa atuação), sofre de autismo (ou Síndrome de Asperger), ao conhecer sua vizinha de prédio, a atriz Rose Byrne, figura importante e destacável no enredo, iniciá-se uma relação difícil e conturbada.
Achei que a doença foi tratada com muito boa profundidade e seriedade, na questão sentimental ficou tudo muito bem esclarecido e compreensível a cerca do problema em questão.
É um filme cativante com uma boa abordagem do tema proposto, sem falar na dose de carga dramática que pode emocionar os mais sensíveis.
Nota 7.5!
Visto em Agosto/2010!
=================================================
"Daisy" . 2006.
De: Lau Wai-keung.
Com: Gianna Jun, Jung Woo-sung e Lee Sung-jae.
Crítica: Filme coreano maravilhoso, simplesmente excelente, roteiro envolvente e bem amarradinho, tudo se encaixa no final, adorei a história de amor envolvendo os 3 personagens principais: um detetive, um assassino e uma jovem artista, passando por diversos gêneros (drama, romance, ação), nas quase 2h30 de duração, que não se sente passar.
A Gianna Jun está uma graça (apaixonante essa bela coreana que já vi em outros filmes), mostrando + uma vez que tem talento.

Também curti da narrativa ter vários momentos mostrados de maneira não linear (geralmente eu gosto dessas coisas nos filmes), de vermos uma cena onde todas as informações possíveis não são reveladas naquele momento, mas logo mais a frente que ficamos sabendo que aconteceu outras coisas na mesma cena já vista, para uma melhor compreensão dos fatos.

A fotografia é outro fator positivo, espetacular, o filme é muito bonito visualmente, as locações aonde o longa foi rodado é de muito bom gosto. Enfim, belíssimo filme, onde as imagens falam por si só.

Filme coreano de altíssima qualidade, o que é de praxe em se tratando de cinema asiático, a lista de grandes filmes que assisti daquele país cada vez aumenta mais.

Nota 9.0!
Visto em Setembro/2010!
=================================================

"O Escritor Fantasma" (The Ghost Writer). 2010.
De: Roman Polanski.
Com: Ewan McGregor, Kim Cattrall, Pierce Brosnan, James Belushi, Olivia Williams, Timothy Hutton, Tom Wilkinson.
Crítica: Um filme que mostra novas vertentes da velha história em que nem tudo é o que parece ser, Polanski costura muito bem uma trama de suspense e mistério que engrena depois da metade do filme, fazendo com que o espectador fique cada vez mais interessado e intrigado no que irá acontecer nos próximos minutos conforme o filme avança, numa busca pela verdade que pode custar caro demais a quem encontrá-la.

O diretor fala claramente muito de si próprio no longa, em relação ao seu problema real com a justiça, tipo, o isolamento de Adam Lang representa um pouco o isolamento vivido pelo diretor, embora o contexto político aproxime mais a obra com a vida de Tony Blair.

Ewan McGregor entrega mais uma vez uma ótima e eficiente atuação. A bela fotografia e a trilha sonora são outros 2 fatores que casaram bem dentro do contexto.

Nota 8.0!
Visto em Agosto/2010!
=================================================

"Saint Jonh of Las Vegas". 2009.

De: Hue Rhodes.
Com: Steve Buscemi, Romany Malco, Sarah Silverman, Peter Dinklage, Tim Blake Nelson, Danny Trejo, John Cho e Emmanuelle Chriqui.
Crítica: Steve Buscemi (me simpatizo com esse cara), é um ator que sempre vai bem em filmes onde ele atua de coadjuvante, geralmente ele aparece em algum personagem importante nesses filmes.

Aqui como protagonista podemos vê-lo render mais na atuação, um filme simples, curtinho, menos de 1h20 min, que encanta e cativa enquanto dura, ele é um apostador compulsivo que fugiu de Las Vegas para escapar do vício.

Agora tem que voltar à cidade atraído por um veterano investigador de fraudes e ao mesmo tempo, tentar não sucumbir ao jogo. Buscemi e seu tipo esquisito faz do mesmo valer a pena.
Nota 5.5!
Visto em Agosto/2010!
=================================================

"Tekken" . 2010.
De: Dwight H. Little.
Com: Jon Foo, Gary Daniels, Cary-Hiroyuki Tagawa, Kelly Overton e Luke Goss.
Crítica: Aqui temos a adaptação para o cinema do popular game "Tekken", um filme que não diz a que veio, mas também não esperava grandes coisa, sem um pingo de criatividade, o enredo de vingança não cola, o ator principal tem carisma zero e não convence muito, o pessoal coadjuvante também não ajuda em nada.

As cenas de lutas são razoáveis e olhe lá, o melhor oponente do herói morre antes da luta final, aquele capoeirista que manja no ofício (já vi o cara melhor utilizado em outros filmes de artes marciais) sai de cena muito rápido, a mulherada atraente que aparece tá ali só de enfeite.


Enfim, pra variar, isso de adaptar games pro cinema quase nunca dá certo), fraquíssima essa nova tentativa, não é atoa que o diretor desse negócio é o mesmo de "Anaconda 2"..haha..

Nota 4.0!
Visto em Agosto/2010!

=================================================

4 comentários:

Wally disse...

Só vi "O Escritor Fantasma", que adoro. Quero muito ver "Adam".

Takeshi disse...

Fala Diego! Preciso conhecer esse "Daisy", o cinema coreano prima pelo impacto visual em qualquer gênero. E pela Gianna Jun... como você lembrou bem.

Mayara Bastos disse...

Dos que vi só foi "O Escritor Fantasma" e "Adam", dois filmaços! ;)

Alex Gonçalves disse...

"Adam": queria ver este filme por causa da presença da Amy Irving, uma atriz que adoro e que anda muito sumida.

"O Escritor Fantasma": sabe que nem associei a história do filme ao isolamento de Polanski? E considero o suspense um dos melhores do ano. O elenco é espetacular.

"Saint Jonh of Las Vegas": li sobre este filme quando lançado em circuito restrito lá fora. Não tenho vontade de vê-lo.

"Tekken": detestava o jogo e é exatamente por isto que ainda não vi sua adaptação cinematográfica - acabei ficando com o dantesco "The King of Fighters", rs.

Um abraço! ;-)