quinta-feira, dezembro 10, 2009

Raging Phoenix

De: Rashane Limtrakul. 2009.

Com: Jeeja Yanin, Kazu Patrick Tang, Nui Sandang e Sompong Lertwimonkasem.

Crítica: Esse vem da tailândia, filme ainda sem título no Brasil, que dificilmente será lançado tão cedo por aqui, vamos torcer pra que venha, pelo menos nas locadoras. Uma produção que tráz uma nova modalidade nos filmes de artes marciais, uma espécie de "Muay Thai" com "Street Dance" e um pouco de "Drunken Box" chinês, gerando assim um leque mais variado de possibilidades na distribuição de porrada, com uso de pernas, joelho e cotovelos, e claro, muita agilidade e preparo físico!

Deu (Yanin), é uma jovem com um grau tão elevado de imprudência e beleza, nunca sentiu o"verdadeiro amor". A sua vida muda completamente quando alguns bandidos tentam sequestrá-la e ela escapa com a ajuda de Sanim (Kazu), um estranho com um olhar carregado de tristeza e com um passado doloroso. Acordando numa fábrica abandonada, ela junta-se ao seu grupo de alegres benfeitores que praticam um estilo de luta irreverente: "B-boy Dance" ou "Drunken Muay Thai"!!!
É o segundo filme da jovem tailandesa Jeeja Yanin, que despontou nesse ramo no muito bom "Chocolate" (comentado no blog em abril desse ano), mostrando novamente que tem futuro no gênero.
No seu filme inicial ela mandou muito bem no estilo Muay Thai tradicional do país, o box tailandês como é conhecido, aqui ela teve que aprender uma nova técnica para o seu estilo de luta se encaixar na proposta do longa, na qual achei que ela deu conta do recado, apesar de estar meio perdida dentro do contexto do filme, onde sua personagem se quer sabe lutar no início da trama!
O filme começa bem legal na primeira cena de luta com uma galera usando um pulador com suportes cortantes, seguido de outra cena de luta numa fábrica, onde vemos a nova modalidade já mencionada sendo praticada, a rapaziada na qual a personagem de Jeeja se junta luta bem, cada um com o seu estilo, bacana também o uso do slow motion (elemento praticamente obrigatório em filmes do gênero) que serve para dar mais ênfase nos movimentos (muito bem coreografados) nas cenas de luta, gostei também foi da trilha sonora, que surge com músicas propícias ao tema referido em algumas cenas, enquanto a porrada está comendo, legal aquela que toca na luta da fábrica, também tocada nos créditos finais, uma espécie de hip hop ou black music tailandês!
As sequências de luta são disparadas o que o filme tem de melhor a oferecer aos aficcionados por filmes de artes marciais, notá-se um esforço do diretor em ser criativo e deixar seu trabalho com um algo a mais de diferente dos demais filmes do gênero, achei muito irado e doido esse novo estilo criado, onde os praticantes lutam meio que dançando, e ainda por cima bêbados, podendo assim surgir golpes ainda mais desconcertantes e improváveis de se imaginar nos momentos de pancadaria, bem legal e inovador, mas com certeza terá alguém que não irá gostar, eu gostei, quem sofre são os figurantes que entram em cena pra apanhar, rsrs, porém, esse estilo novo é usado somente na primeira parte do filme, da metade do filme até o final eu só vi Muay Thai puro na veia, hehehe!
O enredo é o fator mais complicante do filme, a história é bem nada a vê quando se fica sabendo no final o intuito do sequestro de garotas por uma gangue, com propósitos obscuros e experimentais visando lucro, coisa que eu nem ligo muito, nesse tipo de filme o que me interessa são as lutas e a pancadaria toda, que é o que interessa, não acho que o roteiro precisa ser algo perfeito nesses filmes!
Ah, os vilões da história, só surgem de fato depois da metade do filme, com personagens disperdiçados, tem 2 sujeitos que poderiam ter sido melhor aproveitados ao longo do filme (mas tudo bem, deixa pra lá), até que os caras tiveram um bom destaque.
E o que dizer da lutadora principal da gangue? puts, uma mulher toda masculina e cheia de testosterona, do tipo "casca grossa", dura na queda, que luta pra caramba, só que tem um detalhe, a tal mulher usa dublê nas lutas, se prestar atenção dá pra ver que aparece um homem nas cenas mais elaboradas de pancadaria, fiquei achando muito mesmo que aquela mulher ia fazer tudo aquilo, rsrs!!!
O local aonde acontece a derradeiro embate final não foi dos melhores pro meu gosto, um lugar fechado e escuro, mas a luta final valeu muito a pena, Yanin teve que dá conta dos 3 melhores lutadores da gangue, os 2 sujeitos que citei + a mulher machorra, rsrs, onde ela deu um show a parte na variação de golpes utilizados, sensacional, o da cotovelada dupla é o mais irado e violento, que detona o adversário, a joelhada dela também não deixa por menos, a garota luta muito, porradaria insana no clímax final, show de bola!
Enfim, adorei, valeu pela criatividade das lutas, e pela Yanin é lógico, gostei da garota desde o seu primeiro filme, que ela tenha uma longa carreira pela frente, e que continue fazendo mais filmes desse tipo, eu como fã, agradeço, hehe, recomendável somente aos fãs de filmes de artes marciais, que daí, tem tudo pra curtir, garanto que o programa será agradável e prazeroso!!!

Nota 8.0! Visto em Novembro/2009

12 comentários:

LuEs disse...

Eu nunca tinha ouvido falar desse filme. Aliás, os únicos filmes asiáticos que eu conheço são aqueles mais famosos, dos grandes circuitos de cinema.
Mas esse filme parece ser interessante. Eu particularmente gosto de filmes de ação, que envolvam lutas, mesmo que o filme em si não seja tão legal.

Faz tempo que não comento aqui um filme a que eu tenha assistido.
=|

Hugo disse...

Eu até gosto de filmes de artes marciais, mas nunca espero muito, na sua maioria são apenas diversão sem muita qualidade.
Este filme eu não conhecia.

Abraço

tai disse...

Hm, não gosto muito de artes marciais, puro trauma :/ haha vi muitos ruins, que nem terror.
Mas, se tiver oportunidade, eu vejo esse! (: haha
Um beijo!

Takeshi disse...

Ainda não tive interesse de ver este novo filmes da Jeeja, exatamente porque o trailer não me agradou muito.

Mas "Chocolate" (também estrelado pela Jeeja) vale a pena assistir . Também não foi lançado no Brasil ainda, mas acredito que há grandes possibilidades de aparecer nas locadoras.

Para o pessoal aí que não manja muito de filmes de luta e comentou, sugiro que assistam primeiro ao Chocolate ou Ong Bak ou Born to Fight, em se tratando de filmes tailandeses. Estes 2 últimos já foram lançados há algum tempo no Brasil.

Se sua praia não é filme de ação, então com luta ou sem luta, estes filmes não lhe agradarão. Se procura algo mais equilibrado, mas divertido, sugiro "Comando Final" (SPL) ou "Flashpoint", procure-os na locadora.

Não adianta julgar um gênero inteiro, a partir de meia dúzias de filmes. Eu mesmo, "odiava" filmes românticos e alguns que eu vi recentemente, até que curti bastante.

Gustavo disse...

Hmm, confesso que, desta vez, não me despertou interesse o filme em comento...

Márcia Freddy disse...

Há tempos que queria dizer isso a você.
Confesso que não conheço muito o cinema asiático e tenho que dizer que seu blog está me proporcionando essa "tal" conhecimento que para mim )particularmente) é muito enriquecedor. - Inclusive uma visão diferente do mesmo.

Parabêns!
E sucesso SEMPRE!

Cristiano Contreiras disse...

Realmente, essa abordagem desse filme me fez ficar interessado. E o elenco além de bonito, tem um aspecto interessante. Preciso conferir, boa resenha! abs

Júnia L. disse...

Diego,

faz mais Quizzes, estou com saudade!!!!

Vinícius P. disse...

Nunca tinha ouvido falar desse, até agora...

Fernando disse...

A proposta parece ser interessante...

Wally disse...

Esse aí eu devo deixar passar...

Dewonny disse...

Luis, vc tem razão, a maioria dos filmes q publico, vc ñ assistiu, esse vale muito a pena, já q vc disse q curte lutas!

Hugo, tem qualidade nesse, as lutas são d+!

Tai, depende do q se assiste né, existe excelentes filmes do gênero, Bruce Lee, Jackie Chan e Jet Li q o diga..hehe..

Takeshi, o filme é muito melhor q o trailer, no mais, obrigado pelas dicas, espero q seja util pra quem for ler, assisti todos filmes citados e assim como vc, tbm recomendo!

Gustavo e Wally, ñ é para todos os gostos!

Márcia, fico feliz q o blog está sendo útil pra vc nesse aspecto, hehe, muito obrigado pelo prestígio..

Cristiano, vale a pena uma olhada!

Júnia, já estou preparando um novo, mas a falta de tempo tá me atrapalhando!

Vinícius, agora vc já conhece..hehe..

Fernando, as lutas são bem interessantes!

Abs! Diego!